Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Pepita de Sucesso

Tudo sobre saúde, trabalho, lazer, viagens, sucesso e estilo de vida.

Uma Pepita de Sucesso

Tudo sobre saúde, trabalho, lazer, viagens, sucesso e estilo de vida.

Agradecer ...

agradecer arte de atrair.jpg

Agradecer!

Porque se faz necessário agradecer?

Agradecer é dos gestos mais puros e nobres que existe.

Quando agradecemos, somos melhores pessoas, mais felizes e completas.

Agradecer estimula-nos a ter uma visão mais otimista da vida.

Por isso, devemos agradecer, todos os dias, pela vida, pela saúde, pela família, pelos amigos, pelo trabalho, e até pelos desafios que nos tornam mais fortes.

Agradecer é um hábito que se deve tornar num mantra, numa verdadeira filosofia de vida para todos.

Vamos então agradecer e dar o devido valor a tudo o que temos?

 

Um abraço

Luísa de Sousa

 

Medos! .... e os Sonhos?

cabeça cheia de medos.jpg

A mudança provoca medo e insegurança, e nunca estamos devidamente preparados para mudar. 

Muitas pessoas demonstram diariamente a sua insatisfação, queixam-se do que não têm e do que poderiam ter.

Mas, nada fazem para mudar .... porque têm medo da mudança.

Quando enfrentamos um desafio, tudo nos parece complicado e com poucas soluções.

Esta é uma barreira que precisamos superar para mudar e realizar os nossos sonhos.

E o maior obstáculo na hora da mudança é superar o medo, o medo de errar, porque existe sempre o risco de errar.

Para crescermos como pessoas, temos de assumir riscos, os chamados desafios, e agir.

Porque em toda a  acção existe o risco de fracassar, que deverá ser encarado como aprendizagem.

 

 

“O mundo está nas mãos de quem tem a coragem de sonhar e correr o risco de viver os seus sonhos”.

-Paulo Coelho-

 

Luísa de Sousa

Deixar-se cortar ....

aprendi com as primavereas.jpg

Gosto muito da Cecília Meireles.

Revejo-me em todos os seus versos, especialmente nesta citação, tão forte e tão poderosa.

Muitas vezes não percebemos os "cortes" que são necessários dar à nossa vida, "cortes" estes dolorosos, abruptos, que nos tiram a alegria, a paz, a felicidade e os sonhos.

Entretanto, no meio de tantos "cortes", e bem de mansinho, eis que saímos do fundo, e nos reerguemos, mais fortes, mais resistentes, com mais sonhos, "a voltar sempre inteiras".

 

Um abraço

Luísa de Sousa

 

8 dicas para atrair boas energias

 

Tal como uma esponja, absorvemos tudo o que nos rodeia.

Logo, muitas das decisões que tomamos são influenciadas pelo que se passa à nossa volta, pelo nosso ambiente…..mesmo que não nos demos conta disso.

Então como evitar que o exterior interfira de forma negativa nas nossa decisões e provoque estragos na nossa vida?

Como ser um íman de boas vibrações?

Como usar o poder da mente e ser mais feliz?

A “nossa mente e sentidos são permeáveis e deixam-se tocar por tudo o que os estimule diretamente” – Mariana Lago (Cosmopolitan, 2016)

Segundo o neurologista norte-americano Richard Restak (2016),  as emoções negativas exercem uma influência muito maior que as positivas. Isto é consequência de “um fenómeno conhecido como contágio emocional, em que forças externas (música, espaços físicos, cheiros….) e pessoas com más energias são verdadeiramente atentados contra o nosso equilíbrio mental, físico e emocional” .

E muitas vezes nem nos damos conta de que isso acontece.

Vamos, então, “munirmo-nos das melhores armas” para  neutralizar as más energias e as más vibrações e conseguir atrair tudo o que nos permita levar uma vida mais agradável, harmoniosa e feliz ( Mariana Lago, Cosmopolitan, ano 16, nº 204).

1 – Estimule os ouvidos - As mensagens negativas da música, dos noticiários, dos colegas, familiares e amigos, podem ter consequências profundas sobre os seus pensamentos e determinar a forma como vai agir. Canções, informações e discursos com frases, palavras, informações sobre fracassos e desilusões atuam como “mantras” e penetram o subconsciente, que segundo os cientistas, impulsiona cerca de 80% do que fazemos. Invista em músicas, informações, conversas positivas para se manter sempre estimulado e feliz.

2 - Ofereça prendas a si mesmo ou comemore sempre alguma coisa – Segundo um estudo publicado no Journal of Consumer Research, comprar algo que realmente deseje, ou comemorar algum feito, vai deixá-lo feliz por muito mais tempo do que comprar apenas o que necessite. Oferecer um presente a si mesmo ou comemorar algo, “estimula as endorfinas e vai dar-lhe um grande impulso de felicidade”.

3 – Veja mais comédias - Assistir a um filme divertido, mesmo durante 15 minutos, é bom para o sistema cardiovascular. Também está provado que libera endorfinas, os calmantes naturais que existem no organismo. Investigações recentes também sugerem que imagens atraentes (lugares paradisíacos, pessoas atraentes), ativam os centros de prazer. Ao olharmos para uma imagem agradável o “sistema nervoso simpático e parassimpático sincronizam-se” o que provoca uma reação agradável e prazerosa. Isto significa que receberá uma dose instantânea de felicidade sempre que olha para algo que goste.

4 – Fuja dos pessimistas – Quando alguém faz um gesto hostil, aqueles que estão por perto têm mais tendência a imitá-lo, mesmo que inconscientemente. Isso poderá explicar “alguns fenómenos de massa” e todos corremos o risco de reagir com atitudes que até a nós próprios parecem inadequados. “A raiva e a ira” são as emoções mais contagiosas”. Quando alguém se relaciona com uma pessoas ressentida ou irritável, fica mais exposta a sofrer essas emoções (Steven Stosny). Tenha consciência das suas atitudes e não se deixa influenciar pelos outros. Escolha melhor as pessoas com quem se relaciona porque podem influenciá-lo mesmo contra a sua vontade. Já diz o velho ditado “diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és!”.

5 - Selecione o que come - Embora pense que seleciona no máximo 15 alimentos e bebidas por dia, na realidade toma mais de 200 decisões alimentares, muitas delas automaticamente, influenciadas pelo ambiente onde está inserido, como as que têm a ver  com o tamanho do prato, a quantidade de bebida que o copo leva, o  lugar onde come e com quem. Isto significa se o colega que o costuma acompanhar nos almoços é um glutão, é provável que a roupa comece a ficar-lhe apertada. Por isso, da próxima vez que foram almoçar peças entradas separadas e dividam o prato principal. Se ele discordar da sua estratégia, o melhor é procurar outra companhia para as refeições.

O lema é usar a comida para se sentir bem  e estimulado em de vez de o fazer apenas para saciar a ansiedade. É bom consumir alimentos ricos em triptofano, como ovos, peixe, nozes, amêndoas, bananas e alface. Este aminoácido facilita a síntese e libertação de serotonina, a hormona  que se encontra no cérebro e que é responsável pelas nossas sensações de felicidade e bem-estar, dois dos melhores e mais eficazes antídotos contra o stress.

6 – Contacte  a natureza – Adapte desde já um novo “mantra” diário, como “verde que te quero verde!”. Entrar em contacto com  a natureza e com o verde, irremediavelmente unidos à primavera, pode ajudá-lo a melhorar o seu estado de espírito. Esta cor atua sobre a depressão e a vista cansada, além de proporcionar doses extra de harmonia e empatia. Além disso, contemplar a natureza reduz o stress e a ansiedade, e ajuda a diminuir a tensão arterial. Sentar-se  a observar a beleza das flores também pode ajudá-lo a manter uma perspetiva positiva diante das situações. Vários estudos científicos provam que  as flores efeitos agradáveis no nosso estado de espírito e que algumas cores ajudam até a levantar a moral.

Nos dias que sente que acordou com uma “nuvem negra” a pairar sobre a sua cabeça, apanhe um pouco de sol: o seu cérebro segregará serotonina e desta forma a ansiedade diminuirá e será mais fácil ficar bem-disposto.

7 - Ande mais devagar, por favor – Até a forma como caminha pode ser contagiosa. Um estudo mediu o tempo que os habitantes de diferentes pontos do mundo demoravam a percorrer 18 metros. Em todos os países se caminha mais depressa que há 20 anos atrás. Você caminha “voando” para chegar ao trabalho e corre no final do dia para chegar a casa. Tire um tempo para olhar para a paisagem, para as pessoas, para a natureza, para si ou para passear bem devagar. Se necessário, levante-se um pouco mais cedo para depois não andar a 200 à hora. É a sua vida que está em jogo e você merece desfrutá-la ao máximo.

8 – Use o poder da mente – Regra geral, as nossas emoções são consequência direta dos pensamentos que também podem ser provocados por algum tipo de situação que nos cause desconforto. Quando acreditamos que está prestes a acontecer algo que nos desagrade, o cérebro revive esse episódio, mesmo que não esteja na realidade a acontecer. Ao antecipá-lo, os nossos medos tornam-se reais. Por outras palavras, a mente pode ser um íman de boas ou de más energias. Você é que decide! Os sentimentos de calma e paciência transformam-se em ações positivas e, por vezes, o que parece adverso pode ser uma oportunidade escondida.

Como recuperar a calma?

Trazer à mente a imagem de alguém querido baixará a pressão arterial a ajudará a acalmar-se.

Por último experimente este exercício: pense numa frase curta, como “estou em paz absoluta”, e repita-a, lentamente, durante 30 segundos várias vezes ao dia.

Repetir palavras tranquilas ajuda a baixar a pressão arterial, a desencadear o pulso e a relaxar mentalmente.

Assim, atrairá boas energias.

Espero que tenha gostado

 

Um abraço

Luísa de Sousa

Sinto-me eufórica ....

 

sonhos-696x400.jpg

 

Já alguma vez sentiu aquela felicidade quando começa a perseguir um sonho? 

 

A motivação e energia que se sente?

 

Já alguma vez sentiu aquela euforia que se segue ao realizar um sonho?

 

Aquela sensação de poder, que se pode ter tudo ....

 

Que temos o mundo aos nossos pés?


Que a partir desse momento podemos ser, ter e fazer tudo?


Que nada nem ninguém nos impede?


Que já conseguimos dominar o medo?


Pois é assim que me sinto neste momento !!!!


Tirei um "sonho da gaveta", guardado por muitos anos, achando que nunca iria ter tempo para o realizar!

 

Resta-me muito trabalho .... para o levar "a bom porto"....

 

Estou cheia de motivação, energia e vontade de o "fazer crescer" e ter asas ....

 

A ver vamos ....

 

Um abraço

Luísa de Sousa

 

Bençãos disfarçadas

 

 

“Não podes controlar a vida, o que podes

é controlar a forma como lidas com ela”

 

A maioria de nós acha que pode controlar o mundo.

Que, de alguma forma, com as nossas opiniões, atitudes e comportamento podemos mudar os outros e a forma como são.

Eu também achei que o podia fazer.

Mas não podemos, e quanto mais depressa nos dermos conta dessa fragilidade, mais depressa conseguiremos ver as “bênçãos disfarçadas” que estão à nossa volta.

Mas, além de termos de desenvolver uma certa resiliência, regular eficazmente as emoções é essencial para conseguir gerir saudavelmente a nossa vida e adaptar-se às mudanças e imprevistos que surgirão no nosso caminho.

Porque haverão contrariedades, muitas contrariedades….

Não importa o que fizermos para assumir o controlo….não podemos controlar a vida, o que podemos fazer é controlar a forma como lidamos com ela.

Na verdade, uma grande parte das lutas e dificuldades da vida acontece por boas razões.

chave é encontrar esse lado positivo muitas vezes difícil de vislumbrar.

Será esta a melhor forma de gerir as emoções negativas e as contrariedades?

Não será esta uma atitude de conformismo, resignação às tristezas e à infelicidade que a vida nos depara?

Muitos pensarão que sim!!!!

Afinal seria perder o controlo da situação….

Seria baixar os braços às contrariedades…..

Seria “deitar a toalha ao chão!!!!

Mas não!

Esta abordagem ao lado positivo da vida tem, inclusivamente, um nome científico na área da psicologia: reavaliação cognitiva.

Trata-se de uma “estratégia de coping, que consiste em monitorizar e avaliar pensamentos negativos e substituí-los por pensamentos e imagens positivas”.

E quando “reenquadramos acontecimentos dolorosos ou assustadores de uma forma positiva, reduzimos o seu impacto emocional (stress, depressão, tristeza, etc.)” (Jillian Michaels, 2014).

De acordo com esta teoria, “é a forma como pensamos sobre, ou apreciamos, o significado das nossas experiências que nos causa emoções boas e más” (Jillian Michaels, 2014).

Na reavaliação cognitiva é colocado ênfase nos aspectos positivos de um evento e retirado ênfase aos negativos.

Esta técnica pode ser aplicada a quase tudo na vida, porque em quase tudo existem prós e contras.

É a procura da Bênção Disfarçada.

Quantos de nós acha que as coisas más só nos acontecem a nós?

Quantos de nós acha que não há volta a dar quando nos acontece uma desgraça?

Quantos de nós tem a coragem de se levantar após uma queda?

A maioria fica chorando as mágoas!

A maioria fica achando que é assim mesmo….faz parte da vida….afinal é normal sofrermos…..é normal ser infeliz…..algures, bem longe, numa dada altura vamos encontrar a felicidade!

A maioria fica de braços cruzados à espera que venham dias melhores!

Mas, como já acima referi, em existe um lado mau….mas também um lado BOM!

E a magia encontra-se exactamente em ver o lado BOM e POSITIVO em tudo o que nos acontece.

Com certeza tem lá uma Lição …… uma lição disfarçada ….

uma BÊNÇÃO DISFARÇADA!

 

Um abraço

Luísa de Sousa

Desperte a criança que já foi!

sem nome.png

Ser adulto não significa perder aquele entusiasmo genuíno e espontâneo que tínhamos quando éramos crianças.

Para dar “mais colorido à vida” é preciso recuperar a criança que temos ainda dentro de nós.

Quem não se lembra das férias “grandes” onde as únicas preocupações eram como divertir-se e explorar o mundo à nossa volta.

E raramente censurava-mos os pensamentos e acções.

Mas, conforme vamos crescendo, a sociedade “exige” que se esqueça a criança que um dia fomos.

São muitas as razões que levam a que as pessoas (especialmente as mulheres) percam uma boa parte do seu “eu interior” à medida que crescem.

Durante a adolescência, com as mudanças físicas e psicológicas próprias da idade, que modificam a nossa forma de ser e estar, ainda temos de nos “encaixar” numa sociedade que nos pressiona a sermos perfeitos em tudo o que fazemos, muitas vezes, obrigando-nos a “sacrificar” o nosso eu verdadeiro para atingirmos certos objectivos.

Por exemplo, é provável que “tenha silenciado” uma faceta mais louca e inconveniente da sua personalidade para ser aceite pela maioria dos colegas – os seus pares. Ou para agradar aos pais, professores e outros familiares.

Somos “socialmente educados” para agradar, e é por isso que os adolescentes aceitam muitas vezes “transformar-se” naquilo que os outros querem que eles sejam.

Quando crianças, perdíamos horas a fazer o que gostávamos só pelo prazer que isso nos dava, mas à medida que crescemos e nos tornamos adultos, ficamos muito mais ocupados e acaba por “negligenciarmos” o que nos fazia felizes. Aquelas brincadeiras divertidas com os nossos irmãos, primos, amigos perderam-se e tornamo-nos mais tristes.

E a vida vai ficando mais “negra”, sem piada, sem jeito, tudo sempre igual, de manhã à noite e muito amargos….

Talvez esteja na altura de “recuperar a criança que está perdida dentro de si”, e moldá-la com a sabedoria da pessoa crescida em que entretanto se tornou.

Isto não quer dizer que se retroceda no tempo e que a partir de agora faça todas as traquinices e maluquices infantis, mas que tente aperceber-se da alegria genuína e espontânea que “perdeu pelo caminho” e recupere alguma alegria e colorido à sua vida.

Descubra como fazê-lo em 3 Passos simples ( Marta Torres, Cosmopolitan nº 204):

1 – Analise o passado – Lembre-se do que gostava de fazer quando era criança, nas férias intermináveis do verão. Se olhar para criança que já foi e a comparar com a pessoa que é hoje, talvez seja mais fácil perceber do que sente mais falta.

Preste especial atenção ao que lhe desperta sensações do estilo “tenho tantas saudades de” …… e o que “o deixa ansioso por recuperar essa característica perdida” . Só assim conseguirá incluir um pouco do passado na vida de hoje. Falar com amigos de infância, que lhe avivem a memória, também pode ajudar neste processo de auto descoberta.

2 – Recupere paixões – Se ou seu sonho em miúdo era escrever um livro, ser bailarino, pintor ou pasteleiro, talvez seja difícil abdicar do que faz hoje para se dedicar exclusivamente ao seu sonhos, mas pode sempre inscrever-se num curso ou fazê-lo como um hobby. O truque é ser pro-activo e criativo, pois a única maneira de seguir e recuperar essa “paixão antiga” é arriscar e seguir o seu instinto. Experimente associar-se a um clube onde o tema seja o seu “sonho”, até mesmo online através da Internet, assim poderá conviver mais de perto com ele.

3 – Pense mais em si – Lembre-se que trazer de volta alguns elementos da sua personalidade pode ser desconfortável para familiares, amigos e colegas. Podem mesmo achar que está a regredir e a precisar de uma consulta psicológica, ou mesmo que é uma perda de tempo dedicar-se a algo que gostava e que entretanto descobriu que adorar fazer. Mas que nada disto o impeça. Independentemente das expectativas dos outros em relação a si, não deixe que o inibam de fazer o que precisa para se sentir feliz.

Lembre-se que, apesar da sua família e amigos quererem o melhor para si, é você, melhor do que ninguém, que sabe o que o faz sentir-se autêntico.

Vamos fazer um teste e ver se está na hora de recuperar a criança que já foi.

1 – Dá consigo a concordar com o que os outros dizem só para não chamar a atenção?

2 – Sente muitas vezes que não está a ser você mesmo?

3 – Costuma colocar os desejos e necessidades dos outros à frente dos seus?

4 – Quando andava no secundário “ser aceite” era importante para si?

5 – Segue o que os outros fazem só para não causar polémica?

6 – Olhando para trás, tentou esquecer mais do que um dos seus “grandes sonhos” de criança só porque em adulto os considerou pouco realistas?

Se respondeu sim a 1 ou mais das perguntas acima é hora de “tirar da gaveta” aquelas “garotices” que fazia em pequeno e aproveitar a época de férias e colocar algumas em prática.

Vai valer a pena!!!!

Um abraço

Luísa de Sousa

Fonte: Foto Google

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Mensagens

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D